Você já pensou em praticar rapel? A atividade, que está se tornando cada vez mais popular no Brasil, reúne características como aventura, contato com a natureza, muita adrenalina, além de deixar de lado o sedentarismo. Mas, antes de iniciar na modalidade é preciso tomar alguns cuidados para que sua prática seja segura e prazerosa.

Se você é um iniciante e quer saber como fazer rapel, leia este artigo até o final! Nele, explicaremos melhor o que é essa modalidade, quais são os seus tipos mais comuns e, ainda, quais os cuidados necessários para se aventurar de maneira segura. Vamos lá?

O que é rapel?

O rapel é uma atividade outdoor derivada do Alpinismo. Ele surgiu na França, inicialmente com o objetivo de explorar os Alpes. Hoje em dia, apresenta diversas variações e adaptações de acordo com a geografia e o relevo do país em que é praticado.

O rapel é uma técnica usada para descer estruturas verticais, como paredões rochosos, cachoeiras e pontes, por meio de uma corda. O seu principal objetivo é chegar a um ponto mais baixo que o local de partida por meio de movimentos de liberação e travamento da corda.

As técnicas também são usadas para operações de resgate, como em caso de queda ou incêndios em prédios. As diversas possibilidades do rapel fazem dele uma atividade bastante versátil.

Entretanto, apesar de ter caído no gosto dos aventureiros e amantes dos esportes radicais, o rapel ainda não é reconhecido como um esporte. Isso porque não existem federações nacionais ou internacionais que criem regras para a prática. Por isso, o rapel é considerado como uma técnica de descida vertical com o auxílio de uma corda.

Quais são as principais técnicas de rapel?

O rapel oferece algumas variações e tipos, que dependem do grau de dificuldade, da forma de descer e do cenário. Conheça algumas das principais variações!

Rapel de contato ou positivo

É um dos tipos mais comuns da técnica e pode ser feito tanto de frente quanto de costas. A ideia é que o praticante esteja em contato direto com a estrutura utilizada.

Rapel Inclinado

É um dos tipos mais simples de ser executado e, conforme o nome indica, é feito em uma parede ou superfície que tenha menos de 90º de inclinação. Usado como base para os demais tipos, esse rapel é o mais indicado para os iniciantes, que querem se familiarizar com os equipamentos e sentir segurança.

Rapel Vertical

Também muito simples, essa técnica consiste em descer por uma superfície com 90º de inclinação. São usados equipamentos específicos para ambientes verticais.

Rapel Aranha

Essa é uma modalidade mais avançada de rapel, que requer mais preparo e condicionamento físico. Ela é feita em pé e de frente para a descida, momento em que é feito um giro de 90º sobre o eixo dos pés e inicia a descida com o equipamento preso nas costas, correndo na estrutura.

Como fazer rapel de forma segura?

O rapel é uma atividade que envolve muita aventura e, por isso, é preciso que sejam tomados alguns cuidados básicos, como:

  • utilizar equipamentos de segurança (capacete, luvas, calçados apropriados, mosquetões, cordas e freios em bom estado de conservação);

  • fazer treinamentos e ter domínio dos procedimentos exigidos pelo local;

  • ter acompanhamento de um instrutor especialista.

Agora que você já sabe como fazer rapel com segurança, o que está esperando para começar a praticar na sua próxima viagem de aventura? Saia da rotina e mete o pé, Jacaré!

Quer ficar por dentro de mais dicas exclusivas como essa? Curta nossa página no Facebook e conheça mais sobre esportes outdoor!

 

Autor

Escreva um comentário

Share This